Um dos principais motivos de operações de Fusões e Aquisições é a estratégia de crescimento. As empresas que pretendem expandir as suas operações se deparam com o dilema do crescimento orgânico ante o crescimento via aquisições.

O crescimento orgânico talvez pode se tornar um processo lento e incerto. Já o crescimento através de fusões e aquisições é mais rápido, porém traz as suas incertezas. As empresas podem crescer na sua própria indústria ou talvez crescer em novos mercados para ampliar a diversificação.

Nestes dois caminhos, a expansão através do crescimento orgânico pode tornar-se inviável. Por exemplo, caso a empresa possua uma janela de oportunidade que permanecerá aberta apenas por um período curto de tempo, o lento crescimento orgânico talvez não seja suficiente. A escolha pelo crescimento orgânico pode abrir espaço para a concorrência responda rapidamente e ganhe uma maior participação no mercado. Neste caso, as vantagens que uma companhia pode obter podem se dissipar ao longo do tempo ou minguar pelas ações da concorrência. A única solução pode ser a aquisição de uma empresa que já possui escritórios, ativos operacionais, gestores e outros ativos em operação.

Sinergia Operacional

Aprimoramento da receita e redução de custos, através de fusões horizontais e verticais.

Sinergia Financeira

Possibilidade de redução do custo de capital.

No âmbito das Fusões e Aquisições o termo sinergia significa a habilidade de combinar duas corporações para que sejam mais rentáveis do que de forma separada.
A detecção antecipada de sinergias entre corporações permite que empresas incorram com despesas transações de fusões e aquisições e ainda sim consigam obter um prêmio para os acionistas. A sinergia possibilita que a companhia combinada apresente um valor de aquisição líquido, também conhecido como Net Acquisition Value (NAV).

NAV=[Vab-(Va-Vb)]-(P+E)
Vab = o valor das duas companhias
Va = o valor da companhia A
Vb = o valor da companhia B
P = prêmio pago pela companhia B
E = despesas da transação de aquisição

O termo entre os colchetes representa o potencial de sinergia da transação. Este efeito precisa ser maior que a soma do prêmio pago pela companhia B mais o somatório de todas as despesas de aquisições. Caso as despesas e o prêmio sejam maiores que o potencial de sinergia da transação, a empresa compradora terá pagado um valor incompatível com a estratégia de sinergia.

Alguns pesquisadores entendem que a sinergia entre companhias é mais ampla que o modelo acima, pois consideram a substituição de gestores ineficientes por gestores mais competentes.